TSE anuncia novo modelo de urnas eletrônicas para as eleições de 2022

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) anunciou que vai utilizar um novo modelo de urnas eletrônicas nas eleições de 2022. O comunicado foi feito antes mesmo de a Câmara aprovar ou rejeitar a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 135/19, que prevê ao eleitor a auditagem pelo voto impresso.

O TSE vai comprar mais de 200 mil urnas do novo modelo, que utiliza a certificação da ICP-Brasil. As novas urnas terão um "sistema reforçado por uma certificação que avalia a aderência do perímetro criptográfico da urna eletrônica em relação aos requisitos mínimos definidos pelo Instituto Nacional de Tecnologia da Informação (ITI)", o responsável pela autoridade certificadora da ICP Brasil.

Com essa nova tecnologia o TSE afirma que, além de garantir a execução de sistemas assinados pela Corte, as novas urnas vão assegurar "a autenticidade de informações geradas pela urna eletrônica". Segundo o órgão, "isso impede que dados e informações sofram modificações não autorizadas, garantindo sua integridade e autenticidade."

O professor Diego Aranha, pesquisador de ciência da computação na Universidade Aarhus, na Dinamarca, que, em 2017, conseguiu invadir o atual modelo da urna eletrônica, avalia que "trocar o algoritmo de assinatura aprimora de maneira incremental uma etapa do processo". Mas alerta que não resolve o foco da crítica técnica. "A gerência de chaves criptográficas, robustez do procedimento de assinatura, dificuldades de auditoria de software, etc", disse no Twitter.

Membro do subcomitê de tecnologias eleitorais da Sociedade Brasileira de Computação (SBC), o professor Mário Gazziro, do departamento de Engenharia da Informação da Universidade Federal do ABC (UFABC), explica à Gazeta do Povo que o novo modelo da urna eletrônica cria e guarda as chaves das urnas de maneira segura. "Mas ainda está longe de entregar a transparência e auditabilidade que o voto impresso oferece", afirma.

Leia mais em: Gazeta do Povo.


Saiba quanto ganham Rebeca Andrade, Rayssa Leal e outros medalhistas nas Olimpíadas

Desde o início das Olimpíadas, o Brasil tem se emocionado com conquitas inéditas, como a da ginasta Rebeca Andrade, de 22 anos, detentora primeira medalha olímpica da ginástica artística feminina do País, de prata, e também medalha de ouro.

Além da conquista, a atleta recebe uma remuneração do Comitê Olímpico Brasileiro (COB), a qual pode ser ainda maior caso ela vença as finais do salto no domingo (1°) e do solo na segunda-feira (2).

Além dela, outros esportistas, como Rayssa Leal e Kelvin Hoefler, do skate, e Ítalo Ferreira, do surfe, receberão quantias da instituição por seus feitos. Mas quanto eles devem ganhar?

Conforme o portal UOL, os competidores de premiações individuais — como ginástica e skate — recebem do COB os seguintes valores:

Ouro: R$ 250 mil
Prata: R$ 150 mil
Bronze: R$ 100 mil

A quantia a ser recebida por Rebeca é maior, por exemplo, que a de um atleta dos Estados Unidos com a mesma medalha de prata. Ao todo, os estadunidenses recebem US$ 22,5 mil, o que equivale a cerca de R$ 114,3 mil, na cotação atual.

Já no ouro, os norte-americanos recebem US$ 35,5 mil (R$ 190,6 mil) por medalhas de ouro em provas individuais. Se ganharem bronze, o valor é de US$ 15 mil (R$ 76,2 mil).
Esportes coletivos faturam mais

O COB concede quantias maiores a esportes coletivos, dado que o valor deve ser dividido em partes iguais entre os atletas.

Ouro: R$ 500 mil
Prata: R$ 300 mil
Bronze: R$ 200 mil

As remunerações, porém, mudam a depender da quantidade de pessoas na equipe, como no futebol e no vôlei.

Ouro: R$ 750 mil
Prata: R$ 450 mil
Bronze: R$ 300 mil

Onde COB consegue dinheiro

Uma lei definiu, em 2001, que até 2% da arrecadação total das loterias deve ir para o COB e o Comitê Paraolímpico Brasileiro. O valor é repassado pela Caixa Econômica Federal. Em 2020, o COB recebeu R$ 122,251 milhões dessa fonte, a principal de obtenção de receita.

No entanto, a entidade também recebe dinheiro de patrocínios e repasses do Comitê Olímpico Internacional (COI), tendo recebido R$ 35,147 milhões nessa modalidade. O montante foi maior que o repassado em 2019, de R$ 24,185 milhões.

A entidade olímpica reservou, do dinheiro recebido das loterias, R$ 6,2 milhões para a ginástica, embora tenha usado apenas R$ 4,956 milhões efetivamente.
Incentivo

Tratado como "incentivo" pela instituição, o prêmio em dinheiro é importante para os esportistas — poucos deles, no geral, são patrocinados por empresas.

Cerca de 80% dos atletas do time brasileiro no Japão recebem a Bolsa Atleta, concedida pela União.

Ao todo, o Governo Federal gastou R$ 7 milhões para 256 bolsas para ginastas entre os ciclos olímpicos de 2016 e 2021. Considerando que cada bolsa tenha sido para esportistas distintos e no mesmo valor, cada ginasta recebeu R$ 27.343,75 nos ciclos.


Sintomas se confundem e tempo seco provoca aumento na procura por testes de covid

O tempo seco dos últimos dias provocou aumento pela procura por testes da covid. Isso porque, muitas vezes, os sintomas do coronavírus e de doenças respiratórias são muito parecidos.

https://www.youtube.com/watch?v=OZAOX7jYWS0


Família com 14 pessoas pede ajuda após perder tudo em incêndio que destruiu residência

Uma família perdeu tudo após um incêndio consumir toda a residência. No local moravam 14 pessoas, dentre elas, crianças e adolescentes com idades entre 1 e 13 anos. Eles precisam de toda ajuda possível. Quem quiser ajudar o telefone é: (67) 99179 0711

https://www.youtube.com/watch?v=goOC5ngDRGg


Projeto “Mãos do Bem” oferece serviços de beleza gratuito a usuárias do SUS

Mulheres que precisam ir à unidades de saúde de Campo Grande estão podendo fazer serviços de beleza de graça. A ação faz parte das comemorações do aniversário da cidade, e vai ser realizada até o fim de agosto.

https://www.youtube.com/watch?v=Bq8KRloaWQg


Mulher que está perdendo a visão pede ajuda para conseguir atendimento oftalmológico

Dona Lucia vem enfrentando uma situação muito difícil. Perdendo a visão dia após dia, ela pede por ajuda para conseguir um tratamento. Quem puder ajudar ou algum oftalmologista que esteja interessado em ajudar a Dona Lucia pode entrar em contato pelo telefone: 99111-0442.

https://www.youtube.com/watch?v=dVANvkuQ6J8


Italo Ferreira conquista primeiro ouro do Brasil nas Olimpíadas de Tóquio

Potiguar é campeão olímpico ao derrotar o japonês Kanoa Igarashi na final do surfe masculino. Título veio com um triunfo por 15.14 a 6.60 com direito a prancha quebrada no início da final

A vontade era tanta que, logo na primeira onda, a prancha quebrou. Foram pouco mais de dois minutos até que Italo Ferreira nadasse à areia para recomeçar. O que parecia um mau presságio, porém, não passou de um leve percalço. No mar revolto de Tsurigasaki, o surfista brasileiro enfileirou manobras e garantiu o primeiro ouro da história do surfe em Olimpíadas. O primeiro do Brasil em Tóquio. Diante do japonês Kanoa Igarashi, que eliminou Gabriel Medina na semifinal, o potiguar entrou para o rol de heróis olímpicos do país.

Italo superou Igarashi com sobras. Apesar da quebra da prancha logo em sua primeira tentativa de manobra, o brasileiro não desanimou. Agressivo durante toda a bateria, conseguiu três boas notas, o suficiente para deixar o japonês em combinação. No somatório final, 15,14 contra 6,60 do rival. A festa começou antes mesmo do fim, a dois minutos do sinal tocar. O ouro já estava garantido.

Diante da ameaça de chegada de um tufão a Tóquio, a organização adiantou em um dia as finais. Com a decisão, ondas que abriram espaço para manobras melhores. Durante todo o dia, apesar de dores na perna esquerda, Italo se mostrou focado. Sabia que tinha o caminho aberto até o ouro. Na final, viu uma pequena multidão de voluntários torcer para Igarashi. Também não se importou. Na areia, no fim, festa ao lado de Silvana Lima, Tatiana Weston-Webb e de toda a delegação do Brasil.

Final

1. Kanoa Igarashi (JAP) 6.60 x Italo Ferreira (BRA) 15.14

Disputa do bronze

1. Gabriel Medina (BRA) 11.77 x Owen Wright (AUS) 11.97

Resultados da semifinal

1. Kanoa Igarashi (JAP) 17.00 x Gabriel Medina (BRA) 16.76
2. Ítalo Ferreira (BRA) 13.17 x Owen Wright (AUS) 12.47

Resultados das quartas de final

1. Kanoa Igarashi (JAP) 12.60 x Kolohe Andino (EUA) 11.00
2. Gabriel Medina (BRA) 15.33 x Michel Bourez (FRA) 13.66
3. Ítalo Ferreira (BRA) 16.30 x Hiroto Ohhara (JAP) 11.90
4. Lucca Mesinas (PER) 7.83 x Owen Wright (AUS) 12.74


Estudantes, pais e professores da Reme se animam com o retorno às aulas presenciais

Depois de um ano e quatro meses de aula remota por causa da pandemia, os alunos da Rede Municipal de Ensino de Campo Grande estão voltando hoje (26) para as salas de aula. Dia foi de alegria para os estudantes, pais e professores.

https://www.youtube.com/watch?v=DLXz8PVGaUM


Filho de Chorão diz que pai torcia por Rayssa Fadinha, mas cantor morreu antes da skatista começar carreira

Sem dúvidas Chorão e as músicas do Charlie Brown Jr. dão motivação para Rayssa Leal, a Fadinha, medalhista de prata pelo skate nas Olimpíadas de Tóquio. A maranhense já revelou que o roqueiro não sai de sua playlist. Mas um fato curioso virou meme nas redes sociais: Alexandre Abrão, filho do cantor, disse que o pai já via a atleta andar de skate e "falava que ela ia longe". Acontece que o músico morreu em março de 2013, enquanto Rayssa, que nasceu em janeiro de 2008, começou a praticar o esporte apenas aos seis anos, em 2014.