#Bettina: Procon multa Empiricus em R$ 9 milhões

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Fundação Procon-SP anunciou, em nota divulgada nesta quarta-feira (3), que irá aplicar uma multa milionária à empresa Empiricus por publicidade enganosa no caso Bettina Rudolph. A multa pode chegar a R$ 9 milhões. 

Na campanha, a jovem diz que transformou R$ 1.520 em R$ 1 milhão em apenas três anos. De acordo com o órgão, a Empiricus foi notificada no dia 19 de março pedindo explicações, mas o Procon considerou que a resposta “não foi satisfatória”. 

“A afirmação da empresa de garantias de resultados de investimentos sob sua orientação, via movimentações financeiras no mercado variável de ações, demonstra-se enganosa e capaz de induzir o consumidor a erro, infringindo o artigo 37, §1º do Código de Defesa do Consumidor”, diz a nota. 

Leia na íntegra: 

A Fundação Procon-SP, vinculada à Secretaria da Justiça e Cidadania, irá multar a Empiricus por veicular publicidade enganosa. A empresa foi notificada dia 19/3 em razão da publicidade veiculada amplamente na internet anunciando ganho de mais de um milhão de reais. 

A afirmação da empresa de garantias de resultados de investimentos sob sua orientação, via movimentações financeiras no mercado variável de ações, demonstra-se enganosa e capaz de induzir o consumidor a erro, infringindo o artigo 37, §1º do Código de Defesa do Consumidor. 

A multa será aplicada mediante procedimento administrativo e, de acordo com a lei, é fixada entre um mínimo de 650 reais e o máximo de 9 milhões, variando de acordo com a gravidade da infração, a vantagem auferida e a condição econômica do fornecedor. 

Havendo reincidência poderão ser aplicadas outras sanções, tal como, suspensão temporária de atividade. 

No dia 25 de março a Fundação enviou uma representação criminal contra a empresa ao Departamento de Polícia e Proteção à Cidadania da polícia civil de São Paulo – DPPC, tendo em vista a prática, em tese, de infração penal aos artigos 67 e 69 do Código de Defesa do Consumidor no que diz respeito a publicidade enganosa e propaganda abusiva. No documento foi pedido a instauração de um inquérito policial contra a referida empresa para apuração de fatos potencialmente lesivos ao direito do consumidor e requer a adoção das providências legais cabíveis”.

SBT BRASIL

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram
Share on email
Email
Veja também…