“Cowboy de Aço” conta como escapou da morte várias vezes

O atleta sul-mato-grossense Fernando Rufino, conquistou a primeira medalha de ouro da história da canoagem brasileira em uma edição da Paralimpíada.

Confira entrevista que ele deu ao Tata Marques, no O Povo Na TV:

O sul-mato-grossense fez uma prova forte, assumindo a ponta desde o início. A cada remada ele se distanciava mais dos adversários, e cruzou a chegada quase dois segundos à frente do segundo colocado.

Fernando Rufino largou na raia 4, pelo fato de ter feito o melhor tempo. Ao lado dele estava o americano Steven Haxton. “Cowboy de Aço” assumiu a liderança já nos primeiros metros e contemplado com a medalha de ouro na chegada.

Fernando Rufino conquistou a primeira medalha de ouro da história da canoagem brasileira em uma edição de Paralimpíada – Reprodução

Cowboy de Aço:
Rufino é conhecido como ‘Cowboy de Aço’, o canoísta é contemplado pelo Bolsa Atleta, programa do Governo do Estado que oferece auxílio financeiro aos esportistas.

Natural de Itaquiraí, ganhou o apelido de Cowboy de Aço por ter escapado da morte três vezes.

Aos 21 anos, quando era peão de rodeio, caiu do touro e teve a cabeça pisoteada e quebrou o maxilar.

Anos depois, sofreu um acidente de moto, e também foi atingido por um raio na casa de seus pais. Mas foi em um acidente de ônibus que ficou paraplégico.

Ele viajava no veículo que estava com a porta aberta, quando escorregou e caiu do ônibus. Ele foi atropelado e sofreu uma lesão na medula óssea.

Ainda no hospital onde estava internado, em Brasília, conheceu o paradesporto. Quando retornou para Mato Grosso do Sul, tentou diversas modalidades: arremesso de peso, basquete em cadeira de rodas, lançamento de dardo e paracanoagem.

Depois de apenas quatro meses se destacou na modalidade e hoje já carrega o título do vice-campeonato brasileiro.

Além das vitórias em competições nacionais, também possui medalhas nos Jogos Pan-Americanos, Campeonato Sul-americano e um ouro na Copa do Mundo de Paracanoagem, disputada em Szeged (Hungria), ocasião que o classificou para Tóquio. As informações são do Correio do Estado e imagens do SBT MS.