O ministro da Educação, principal responsável governamental pela educação de dezenas de milhões de crianças e jovens brasileiros, está sendo ridicularizado pelo seu mais recente erro ortográfico, que se junta a outros que deu no passado. Com a sua reputação manchada, pais e acadêmicos estão pedindo a demissão imediata de Abraham Weintraub, afirma o jornal The Guardian.

O mais recente erro do ministro aconteceu ontem, quarta-feira, quando Weintraub enviou via Twitter uma mensagem a Eduardo Bolsonaro, filho do presidente. Na mensagem, o ministro afirmou, de forma errada, que não tinha havido um estudo acadêmico sobre problemas de segurança pública no Brasil e escreveu a palavra “imprecionante” (ao invés de impressionante).

O ministro da Educação não demorou a apagar o tweet, mas não se livrou das críticas, até dos seus próprios apoiadores.

Deixe uma resposta