Nike se posicionou nesta segunda-feira, 3, sobre a acusação de estupro contra o atacante Neymar, da seleção brasileira e do Paris Saint-Germain. A fornecedora de materiais esportivos, uma das principais patrocinadoras do jogador, mostrou preocupação com o desdobramento do caso.

“Estamos profundamente preocupados com essas acusações e seguimos acompanhando de perto a situação”, declarou a Nike em nota divulgada pela assessoria de imprensa.

Tabela completa de jogos da Copa América 2019

Neymar é um dos principais garotos-propaganda da Nike. O atacante tem contrato com a fornecedora de materiais esportivos desde que iniciou sua carreira no Santos, em 2009. Ele é constantemente o escolhido para gravar peças publicitárias relacionadas a uniformes da seleção brasileira e do PSG, ambos patrocinados pela Nike.

O atleta de 27 anos é alvo de uma acusação de estupro, registrada em São Paulo, no último sábado, por uma mulher que esteve em Paris a convite do próprio craque no mês passado. Neymar respondeu às acusações em suas redes sociais, no domingo, divulgando um vídeo que contém conversas e até imagens íntimas da mulher.

 

 

 

Policiais da Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática estiveram nesta segunda-feira na Granja Comary, centro de treinamento da seleção brasileira, em Teresópolis (RJ), para intimar Neymar a depor na próxima sexta-feira. Ele está sendo investigado também pela publicação das imagens íntimas da suposta vítima, situação que pode ser enquadrada como crime virtual.

A data do depoimento marcada pela polícia entra em conflito com a programação da seleção brasileira. Na sexta-feira, a equipe estará em Porto Alegre, local do amistoso do fim de semana contra Honduras, e tem treino marcado na Arena do Grêmio. A assessoria jurídica contratada pela CBF para ajudar na defesa de Neymar pretende alterar a data do depoimento. Mas existe a possibilidade de o atleta apresentar sua versão do caso na própria cidade de Porto Alegre.

Polícia Civil deixa a Granja Comary (Mauro Pimentel/AFP)

A visita dos policiais ocorreu no momento em que o técnico Tite concedia coletiva na Granja Comary para falar sobre o caso. “Sei da importância do assunto, tenho a real dimensão. E sei que ele é pessoal e tem um tempo para que as pessoas possam julgar os fatos. Eu não vou me permitir julgar os fatos”, afirmou Tite. “O que eu posso afirmar é que são três anos de convívio e que os assuntos que nós tratamos foram leais e verdadeiros. Eu não posso julgar, isso eu não faço.”

Neymar da Silva Santos, o pai do atacante, saiu em defesa do filho, em entrevista ao programa Aqui na Band. “O que ele precisa aprender é que vão colocar uma casca de banana todo dia para ele. Agora ele vai ter que escolher melhor as suas amizades. Eu vou ter que participar da vida pessoal dele, as pessoas em torno dele vão ter que se preocupar mais, vamos ter de ser mais seletivos. Eu prefiro um crime de internet a um de estupro. Ele preservou a imagem, o nome. Ele precisava se defender rapidamente”, explicou.

(Revista Veja com Gazeta Press)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *