Respirar fundo, se concentrar, manter o corpo em posições que exigem bastante dos músculos e, ao fim do exercício, gritar um bom e velho “Puta que pariu!” e pegar uma cerveja. É mais ou menos essa a ideia da Rage Yoga (“Yoga com raiva”, em tradução livre).

A modalidade foi criada pela canadense Lindsay Istace, que já praticava a Yoga “normal” fazia cinco anos, quando, após um fim de relacionamento complicado, sentiu que a meditação aliada ao exercício não estava dando conta de aliviar todos seus pensamentos.

Ela postou uma piada sobre a Rage Yoga no Facebook, e, encorajada por amigos, decidiu fazer um workshop sobre o tema. Com o sucesso da experiência, Lindsay passou a dar aulas duas vezes por semana, nos fundos de um pub.

1

Cada sessão custa C$12, e os alunos podem pagar mais C$2 para alugar um tapete. A taxa já inclui uma cerveja, que pode ser bebida a qualquer momento durante a prática. A trilha sonora varia entre rock, músicas típicas da Yoga e até a trilha sonora de Jurassic Park.

Os alunos são encorajados a soltar palavrões quando a prática fica muito difícil, e o pub vende também taças de vinho para os participantes. O momento preferido de Lindsay é quando todos respiram profundamente, depois soltam o corpo gritando o que vier na cabeça. Para finalizar, em vez de Namaste, todos gritam “Fuck Yeah”.

Foto: Andre Goulet

3

Foto: Andre Goulet

Fotos sem crédito: Reprodução/Huffington Post

 

Hypeness

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *