Desrespeito ao isolamento é pior do que mutação do vírus, diz médico

A identificação de uma nova variante do coronavírus em São Paulo, anunciada pelo laboratório Dasa na quinta-feira (31), é mais um fator que pode contribuir para o crescimento do número de casos e mortes pela Covid-19 no Brasil. A avaliação é do infectologista Renato Kfouri, diretor da Sociedade Brasileira de Imunizações.

Em entrevista à CNN, ele destacou que a nova variante em si não é tão preocupante quanto o desrespeito às medidas de isolamento social pela população.

“Se se já tem uma curva de ascensão como nós temos e o aumento sustentável da transmissão do vírus, e ainda tem uma cepa com mais transmissibilidade, nós estamos com o cenário perfeito para ter aumento sigificativo do número de casos”, disse o médico.

Kfouri reforçou que as recomendações de autoridades da saúde, como o uso de máscara, álcool em gel e distanciamento social, são as únicas formas de evitar a Covid-19 enquanto um imunizante não estiver disponível.

“Nós não temos vacina. A vacina hoje é o distanciamento, é não aglomerar. Não é possível em nenhum momento da pandemia conviver com aglomerações, festas, como a gente tem visto, infelizmente, no nosso país. É hora de ter um pouco mais de paciência”, apelou.

Da CNN, em São Paulo