Morre comediante que documentava experiência com a Covid-19

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
O comediante Joseph Luna, de 38 anos, que morava com a família em Los Angeles, nos Estados Unidos, morreu depois de começar gravações para um documentário sobre sua experiência com a covid-19. Joe El Cholo, como era chamado, estava dentro do grupo de risco, já que era portador de diabetes e passou por dupla amputação.

Luna estava morando com pessoas que estavam infectadas com o novo coronavírus, ao cogitar que também poderia contrair a doença, ele começou as gravações da rotina diária, mostrando o que estava acontecendo com os infectados. Em uma publicação feita no Instagram, ele anunciou que estava fazendo um documentário.

“Vou mostrar a vocês minha jornada através dos meus bons e maus momentos, porque se trata de mostrar meu pessoal lá fora, se vocês acham que covid é uma piada, se vocês pensam que isso não pegará vocês… Então, confie em mim; atinge todos de forma diferente”, disse.

Em 23 de novembro, exatamente dois dias depois, o comediante faleceu devido a complicações no pulmão. “Era como se seus pulmões estivessem doendo mais do que todos sentíamos antes. Todos nós tossíamos e espirrávamos”, falou Luna José Talavera, filho de Luna, que também testou positivo para o vírus.

Joe El Cholo já tinha quase morrido

Em 7 de novembro, ele chegou a divulgar em sua rede social sua “morte”. Joe não detalha o porquê do susto, porém posta uma foto com tubos de oxigênio e outra sobre uma maca sendo retirado por uma equipe médica.

“Tudo o que posso dizer é que mais uma vez tive de lutar pela minha vida. Segundo dia consecutivo. Tudo o que posso dizer é, por favor, abrace aqueles que você ama e diga a eles o quanto você os ama”, contou.

El Cholo ainda diz que morreu por um momento, viu seu falecido avô e foi reanimado pela equipe médica.

“Não tenho certeza de quanto tempo fiquei morto, mas também consegui ver meu avô, recebi um abraço dele antes que os paramédicos me acordassem. Tudo o que posso dizer é: não viva a vida com ódio ou com raiva. Esteja em paz e ame-se, essa é a única maneira de ser feliz. Deus tem planos para mim”, disse.

O filho não quer que a morte de seu pai seja triste e deve fazer um show em sua homenagem: “Para o funeral dele, ele não quer ninguém chorando, então vamos montar um show porque é isso que ele queria. Ele queria que as pessoas rissem e se divertissem”, disse.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram
Share on email
Email
Veja também…