Tatá contesta atraso do transporte coletivo em Campo Grande

Passageiros do transporte público de Campo Grande foram pegos de surpresa na manhã dessa segunda-feira (20). Os motoristas de ônibus da Capital realizaram uma assembleia hoje para discutir os direitos da categoria e muitos passageiros reclamam que não foram informações sobre o atraso do coletivo.

Passageiros chegaram esperar por mais de duas horas o ônibus. Os motoristas afirmaram que a assembleia foi realizada para discutir uma lei municipal que prevê multas aos motoristas como atrasos.

Às 7h da manhã os ônibus voltaram a rodar normalmente gerando atrasos para quem estava a caminho do trabalho.

Em nota o Consórcio Guaicurus

Tendo em vista a paralisação temporária no transporte coletivo urbano na manhã desta segunda-feira, o Consórcio Guaicurus vem a público prestar os seguintes esclarecimentos:
Assim como os usuários, a direção das empresas também foi surpreendida com a paralisação, cuja realização teria de ser comunicada com a antecedência mínima exigida por lei.
O departamento jurídico do Consórcio Guaicurus já está analisando a situação com a finalidade de definir as medidas administrativas e judiciais que serão tomadas por conta da paralisação, responsabilizando os responsáveis pela iniciativa.
O Consórcio Guaicurus, em respeito aos seus milhares de clientes que todos os dias utilizam o transporte público, condena e repudia com veemência esse tipo de iniciativa.

Fonte do texto: Campo Grande News
Imagens: Sbtms